A diversidade amazônica é impressionante. As espécies de fauna e flora são tantas que não podem ser conhecidas em uma vida só, mas certamente podemos te ajudar nessa jornada! A Expedição Katerre é a melhor maneira para conhecer o Rio Negro, na Amazônia, em roteiros que te levam a uma profunda reflexão e relaxamento, ou outros com bastante adrenalina e aventura.

É difícil entender o que é uma expedição na Amazônia sem ir para lá e sentir todas as emoções com o próprio corpo, mergulhando de cabeça nesse mundo desconhecido. Mas vamos te dar um gostinho do que você pode conhecer. Assista ao vídeo abaixo com atenção e temos certeza que você não vai conseguir pensar em outra coisa. A delicadeza e pureza do local contagiam, é tudo tão belo e tranquilo que dá vontade de ir para não voltar mais.

[vimeo http://vimeo.com/95765101]

Esse roteiro retratado no vídeo é o Jauaperi-Xixuaú. Com oito dias de viagem pela floresta, o itinerário é ideal para quem gostaria de contemplar e conhecer a vida selvagem mais de perto. O Rio Jauaperi, afluente importante do Rio Negro, é o coração da Amazônia, com algumas espécies deslumbrantes de animais e plantas. Um dos pequenos e encantadores animais que podem aparecer no meio da expedição, por exemplo, são as ariranhas. Os mamíferos semiaquáticos têm uma cara simpática, mas logo mergulham na água quando observados pelos visitantes. Fique atento à presença dessas curiosas criaturas em sua passagem por ali.

O roteiro começa na cidade de Novo Airão e vai seguindo pelo Rio Negro, onde é possível começar a avistar os animais selvagens e nadar com bóias em uma atividade bem divertida. A embarcação segue até o Mirante do Madadá, um bangalô no meio da floresta com uma vista lindíssima do rio. Quem quiser pode passar a noite ali, dormindo em redes. Nos dias seguintes, os aventureiros vão fazer uma trilha de 3h para visitar as Grutas do Madadá. Durante o caminho, os guias vão explicando tudo sobre as diferentes espécies que passaram pelo percurso, como a onça que deixou seus rastros em uma árvore ou plantas utilizadas na fabricação de perfumes. Um sítio indígena também entra no roteiro, onde há o contato com o modo de vida e costumes locais, para que ambas as partes possam aprender muito em um verdadeiro intercâmbio cultural.

Dependendo da época do ano, de cheia ou seca do rio, as atividades mudam. Durante a seca, a praia do Sono e o Parque Nacional do Jaú são visitados. Na cheia, é feito um passeio em pequenos barcos até uma cachoeira no Igarapé do Gato. Os dias seguem pelo Rio Jauaperi e a chegada à comunidade do Xixuaú, no início da reserva. São feitas trilhas aquáticas, visita à árvore gigante Samaúma, focagem noturna de jacarés e outros animais noturnos.

Venha conhecer o roteiro Jauaperi-Xixuaú com a Expedição Katerre!

Para saber mais, acesse o site.

O encanto que só a Amazônia tem

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>